Os Animais

Bicho do mês de Setembro de 2015

BABUÍNO-VERDE

Papio anubis

Esta espécie pode ser encontrada em 25 países da África, desde Mali até a Etiópia e Tanzânia. Também existem algumas populações isoladas em regiões montanhosas do Saara. Vivem nas savanas, pastagens de estepe e florestas.

Este babuínos apresentam um evidente dimorfismo sexual, tanto em tamanho quanto em características.  Os machos pesam cerca de 25 kg e medem 70 cm em pé, enquanto as fêmeas pesam aproximadamente 14 kg e medem 60 cm de altura. Os machos têm grandes dentes caninos, já os dentes das fêmeas são muito menores. Ambos possuem pelagem na face, porém os machos têm uma juba com pelos mais longos.

A pelagem deste animais é constituída por pêlos com 1 a 2 anéis alternados de preto e amarelo-castanho. Sendo que a distância tem-se a impressão de uma coloração verde-cinza, poir isso o nome babuíno-verde. O filhote possui pelagem preta, mas esta cor é substituído com cerca de 6 meses de idade.

Eles consomem uma grande variedade de alimentos: frutas, gomas de árvores, insetos, ovos, sementes, flores, grama, rizomas, tubérculos, raízes e pequenos vertebrados. Inclusive, o consumo de rizomas torna-se especialmente importante em tempos de seca, quando a grama perde muito seu valor nutricional, e juntamente com insetos, aranhas e escorpiões preenchem a dieta desses animais. A escavação realizada pelos babuínos em busca de rizomas, raízes e tubérculos faz com que esta espécie desempenhe um importante papel no arejamento do solo.

Por isso, são capazes de encontrar alimento em quaisquer ambientes e utilizam diferentes formas de forrageamento, procurando comida acima e abaixo do solo e no dossel das florestas. Também podem caçar, desde pequenos roedores e lebres até raposas e outros primatas. A caça é geralmente uma atividade feita em grupo, com fêmeas e machos participando. Outra adaptação alimentar dos babuínos é a capacidade de sobreviver com uma dieta de qualidade relativamente baixa por longos períodos de tempo. Isto permite-lhes explorar habitats como desertos, estepes e pradarias.

Podem reproduzir-se todo ano dependendo da disponibilidade de alimento. As fêmeas estão aptas a reproduzir com 7 ou 8 anos de idade e os machos entre 7 e 10 anos. A gestação dura cerca de 180 dias, nascendo um único filhote que pesa aproximadamente 1kg.

O filhote é completamente dependente da mãe durante os primeiros meses, que é responsável pela maioria dos cuidados parentais. Os machos são responsáveis por proteger, compartilhar alimentos (especialmente carne) e brincar com seus descendentes. Também não há evidências de cooperação entre as fêmeas na criação da prole, como em outras espécies. Mas, as fêmeas juvenis podem auxiliar na criação de um filhote como preparação para sua maternidade, pois sabe-se que filhotes de mães experientes possuem mais chances de sobrevivência.

Os babuínos vivem em grupos de até 150 indivíduos, constituídos por alguns machos, muitas fêmeas e seus filhotes. Os membros do grupo viajam, forrageiam e dormem juntos. E apesar de haver hierarquia, eles parecem ser “democráticos” ao decidir para onde seguir. Pois, eles seguem determinado caminho quando vários decisores concordam com esta direção, ao invés de simplesmente seguir os indivíduos dominantes.

Confira os outros meses:

» Dezembro de 2015 - ANTA

» Novembro de 2015 - TIÉ-SANGUE

» Outubro de 2015 - JARARACA-VERDADEIRA

» Setembro de 2015 - BABUÍNO-VERDE

» Agosto de 2015 - MARRECA-IRERÊ

» Julho de 2015 - JABOTI-PIRANGA

» Junho de 2015 - FURÃO

» Maio de 2015 - POMBA-APUNHALADA

» Abril de 2015 - PÍTON

» Março de 2015 - LOBO-GUARÁ

» Fevereiro de 2015 - URUBU-REI

» Janeiro de 2015 - URUBU-REI