Os Animais

Bicho do mês de Março de 2018

TAMANDUÁ-BANDEIRA

Myrmecophaga tridactyla

O tamanduá-bandeira pode medir, desde a ponta do focinho até o final da cauda, 190 centímetros de comprimento, tendo 60 centímetros de altura e atingir 40 kg. Suas grandes características são o focinho longo e fino e a cauda, que por se assemelhar a uma bandeira lhe originou o nome popular. Sua pelagem tem um padrão característico, sendo acinzentada, com faixas longitudinais pretas e as bordas brancas indo do ombro ao peito e pescoço. Suas patas traseiras têm 5 garras curtas, enquanto as dianteiras têm 5 garras com uma sendo muito longa e afiada, e ao caminhar as garras ficam voltadas para trás.

É encontrado desde campos limpos, cerrados, florestas, até campos com plantações da América Central e do Sul.

Insetívoros, se alimentam de formigas, larvas e cupins, já que não possuem dentes. Para conseguir o alimento utilizam suas garras longas e afiadas para abrir os cupinzeiros. Logo em seguida usam a língua para recolher os insetos que grudam na mesma, pois a saliva é pegajosa. Eles chegam a inspecionar inúmeros formigueiros, dos quais se alimentam de mais de 30 mil insetos em um único dia.

É uma espécie que tem por hábito ser solitário, se encontrando apenas para acasalar. Pode se reproduzir o ano todo pois não há um período de acasalamento. A gestação é de aproximadamente 190 dias e nasce um único filhote, que pode pesar até 1,4 kg. O filhote é carregado no dorso da mãe por cerca de 6 a 9 meses, que muitas vezes é camuflado pela pelagem da mãe. De 6 a 8 meses o filhote se alimenta somente de leite. Alcançam a maturidade sexual até os 4 anos.

Costumam ser mais ativos ao entardecer, mas podem ser avistados com maior frequência durante o dia em períodos mais frios. Costumam dormir curvados, permanecendo a cauda sobre o corpo, pois assim podem se proteger do frio e até como camuflagem. As áreas de florestas são utilizadas para  que possam repousar e ter abrigo durante as horas mais quentes do dia, já os campos são utilizados para as alimentações, que são as horas de temperatura mais frescas.

Segundo a IUCN, o tamanduá-bandeira está listado como espécie Vulverável. As principais ameaças a eles são desmatamento e a fragmentação de habitat para a agricultura e a pecuária, além do aumento da malha rodoviária e a caça.

Arquivo(s) para Download:

Confira os outros meses:

» Abril de 2018 - COBRA-VEADEIRO

» Março de 2018 - TAMANDUÁ-BANDEIRA

» Fevereiro de 2018 - JACARÉ-DO-PAPO-AMARELO

» Janeiro de 2018 - PAPAGAIO-VERDADEIRO

» Dezembro de 2017 - CARDEAL-AMARELO

» Novembro de 2017 - MICO-LEÃO-DOURADO

» Outubro de 2017 - TIGRE-D'ÁGUA

» Setembro de 2017 - PUMA

» Agosto de 2017 - CONDOR-ANDINO

» Julho de 2017 - JABOTI-PIRANGA

» Junho de 2017 - FURÃO

» Maio de 2017 - TIÉ-SANGUE

» Abril de 2017 - PÍTON

» Março de 2017 - LOBO-GUARÁ

» Fevereiro de 2017 - URUBU-REI

» Janeiro de 2017 - URUBU-REI

» Dezembro de 2016 - MARRECA-IRERÊ

» Novembro de 2016 - BABUÍNO-VERDE